‘Cheiro de ingovernabilidade no ar’, diz ministro do STF sobre Bolsonaro

Cidade Notícias

Compartilhe este post

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter

Um dos ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) mais próximos de Jair Bolsonaro (sem partido), afirmou que o governo caminha para uma situação de ingovernabilidade com as ações mais recentes do militar.

De forma anônima para a coluna de Guilherme Amado, do Metrópoles, o ministro, que se considera crítico do presidente, mas que costuma dialogar com o militar, avaliou a falta de uma estratégia nacional de vacinação e problemas como descontrole retórico do presidente e suspeitas de corrupção, vem fazendo com que os senadores se afastem da base aliada.

“Tem um cheio de ingovernabilidade no ar. A pandemia segue sem controle. A situação do governo no Senado já mostra que não há mais maioria. A privatização da Eletrobras passou raspando. A CPI está descontrolada. Na Câmara, o voto impresso, principal causa do presidente hoje, será derrotado. Caminha-se para Bolsonaro não conseguir mais governar”, afirmou o ministro.

Ainda segundo o ministro, há ceticismo entre os companheiros do STF sobre a possibilidade de um impeachment, pela proximidade das eleições em 2022.


“O impeachment da Dilma (Rousseff) deixou um trauma. Fazer outro impeachment agora seria difícil. E não faria sentido sendo a eleição daqui a um ano”.