Coronel classifica como ‘fake news’ acusação de que ele estaria envolvido na Operação Faroeste

Cidade Notícias

Compartilhe este post

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter

O senador Angelo Coronel (PSD-BA) classificou como fake news a insinuação de que ele estaria envolvido no esquema da Operação Faroeste – que investiga venda de sentenças judiciais de processo relacionados à grilagens de terras na Bahia.

A informação que liga o parlamentar ao processo foi divulgada na última terça-feira (20). Na publicação, afirma-se que o envolvimento do senador no esquema renderia cerca de R$ 600 milhões para ele.

Coronel é presidente da Comissão Parlamentar Mista de Inquérito (CPMI) das fake news. Ele atrelou a acusação como resistência ao seu trabalho no grupo. 

“A associação de meu nome a qualquer esquema da investigação do STJ [Superior Tribunal Federal] é mentirosa, caluniosa e busca atender a interesse de agentes políticos indignados com minha atuação no combate ao processo de desinformação produzido por eles. Deixo claro que o uso de fake news não irá abalar minha honra e nem minha atividade política. Medidas judiciais cabíveis serão adotadas em relação aos veículos que reproduzirem essa fake news, oriunda de um erro de apuração jornalística já assumido, e não se retratarem”, disse o senador.