MPF abre nova investigação contra ex-prefeita de Porto Seguro

Cidade Notícias

Compartilhe este post

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter

O Ministério Público Federal (MPF) na Bahia abriu um inquérito civil para apurar um suposto direcionamento de licitação no município de Porto Seguro, no sul do estado, durante o mandato da então prefeita Cláudia Silva Santos Oliveira (PSD) em 2015.

Em portaria publicada nesta quarta-feira (18) no Diário Oficial do órgão, o procurador da República Fernando Zelada aponta uma empresa do ramo de alimentação como suspeita de ter sido beneficiada em um pregão presencial realizado naquele ano. 

Em junho, Cláudia Oliveira foi presa em uma operação no âmbito da operação Fraternos, deflagrada pela Polícia Federal em 2017 para investigar uma organização criminosa responsável por fraudar e desviar cifras milionárias em licitações fraudulentas nas cidades de Porto Seguro, Eunápolis e Santa Cruz Cabrália. As fraudes teriam ocorrido entre os anos de 2008 a 2017.  

Meses antes, em abril, a ex-prefeita passou a figurar entre 32 denunciados pelo MPF sob suspeitas de participação de organização criminosa que praticavam crimes de corrupção passiva, peculato e lavagem de dinheiro em contratos de licitação em prefeituras do extremo sul baiano. 

De acordo com a Procuradoria, a denúncia foi fundamentada em inquérito policial que revelou associação estável e permanente dos suspeitos, de forma ordenada e mediante divisão de tarefas, para obtenção de vantagens. Segundo o MPF, o grupo atuou entre 2009 e 2017.

Ainda conforme a investigação, as supostas irregularidades se davam por meio de corrupção de funcionários públicos e simulações de processos licitatórios voltados à contratação de obras de infraestrutura, à locação de máquinas e veículos, aquisição de merenda escolar, prestação de serviços de publicações oficiais e realização de eventos culturais. As supostas fraudes tinham o intuito de desviar parte dos recursos destinados à execução dos contratos administrativos em benefício direto e indireto dos integrantes.

Com informações do Metro 1.