Vereador critica requalificação do centro e afirma que Feira está virando uma província

Cidade Notícias

Compartilhe este post

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter

Com uma série de questionamentos sobre planejamento e mobilidade, o vereador Emerson Minho (DC) criticou o projeto de requalificação do centro da cidade, que está sendo executado pelo Governo Municipal, e disse que Feira de Santana está virando uma província, na contramão do desenvolvimento. Ele falou sobre o estreitamento de ruas e avenidas centrais, após a retirada dos ambulantes, que foram relocados para o Shopping Popular.

O vereador citou como exemplo de erro da falta de planejamento os viadutos das avenidas Nóide Cerqueira e Fraga Maia, que a Prefeitura está tentando corrigir agora. “Depois vai consertar o erro do centro da cidade”, previu Emerson Minho, que citou o arquiteto José Joaquim Lopes de Brito, já falecido, que projeto avenidas largas, como a Getúlio Vargas e Maria Quitéria, pensando no futuro da cidade. 

“Quem está na Prefeitura faz exatamente o contrário, estreita as ruas. Feira está virando uma província, não tem plano de mobilidade”, constatou, citando como exemplo a rua Artêmia Pires, no bairro Sim, que foi projetada sem considerar que seria um vetor de crescimento. Ainda sobre o centro, Emerson Minho questionou: “Onde o ciclista vai andar nesse novo centro? E as ciclovias, vai colocar onde, nesses passeios de quatro metros”?

Defendendo que funcionalidade é uma coisa e beleza, outra, o vereador falou também sobre o BRT e sugeriu a destruição das estações, que definiu como “casas de pombo”. Ele sugeriu a convocação do secretário municipal de Transporte e Trânsito para falar sobre o assunto. Proposta semelhante foi feita pelo vereador Correia Zezito (Patriota), só que a convocação seria para os representantes da SOMA.